Estações de Tratamento para Efluentes Industriais

O sistema de tratamento de efluentes industriais oferece economia e funcionalidade para os processos de lavagens de veículos da empresa atingindo até 90% de reaproveitamento do efluente tratado, seja elas garagens de ônibus e caminhões, concessionárias de veículos e caminhões, postos de gasolina e lava rápido, lavanderias, etc. Além de contribuir para a preservação do meio ambiente, ela possibilita o reaproveitamento de águas residuárias provenientes de processos de lavagens e produção além da redução do recurso natural mais importante que temos que é a água potável. Dessa forma uma estação de tratamento oferece excelente relação custo beneficio, possibilitando o reuso não só para processos convencionais de lavagens de veículos como também para outras finalidades, como lavagens de piso de garagens de ônibus e caminhões, uso em vaso sanitário, jardinagem etc.

Estação de Tratamento Convencional

  • Projeto de implantação;
  • Estações fabricadas em Polietileno e Polipropileno;
  • Disponíveis para vazões acima de 1m³/h, 3m³/h 5m³/h 10m³/h 15m³/h;
  • Sistema automático controlado por CLP;
  • Dosadoras e bombas pneumáticas para dosagem de reagentes;
  • Filtro Prensa para desidratação do lodo;
  • Excelente relação custo benefício;
  • Eficiência de até 90% de reaproveitamento na reutilização do efluente industrial;
  • Atende às legislações ambientais;
  • Treinamento operacional do sistema;

Adequação e atualização de Estação de Tratamento Convencional

  • Projeto de implantação;
  • Reutilização de tanques e equipamentos;
  •  Implantação de tanque reator em Polietileno e Polipropileno;
  • Aumento da capacidade de tratamento;
  • Atualização de sistema convencional para automático controlado por CLP;
  • Atualização de dosadoras convencionais para bombas pneumáticas para dosagem de reagentes conforme necessidade de vazões para dosagens de reagentes químicos;
  • Implantação de Filtro Prensa para desidratação do lodo;
  • Atende às legislações ambientais;
  • Treinamento operacional do sistema;
  • Monitoramento da estação;
  • Sistema informatizado (Access) para controle operacional da ETE.