A Organização Mundial de Saúde e os fabricantes de bebedouros, recomendam que, periodicamente, estes sejam submetidos a processos capazes de lhes dar condições de higiene. Evitando assim a contaminação por ALGAS, existentes na própria água mineral, a qual exposta a luz, desencadeia um processo de fotossíntese, com a conseqüente proliferação dessas criptógamas em serpentinas, mangueiras, cubas e torneiras.

Tais algas ocasionam forte odor, mau gosto e aparecem como corpos estranhos. O acúmulo dessas algas pode causar entupimento nos bebedouros, mau funcionamento do termostato, entre outros problemas.

Além das algas, a falta de higienização periódica do bebedouro pode provocar transtornos no aparelho digestivo do consumidor, devido a formação de BIOFILME (paredes bacteriológicas).

Grandes empresas consideram a higienização dos bebedouros um investimento com retorno no rendimento profissional dos seus funcionários, que passam a consumir uma água de melhor qualidade.

Nossa técnica de higienização

A higienização é executada por funcionário devidamente treinado, uniformizado, usando luvas, voltado única e exclusivamente para o serviço de higienização que cumpre as seguintes etapas:

  • O bebedouro é desligado e a água completamente escoada;
  • É colocado, em todos os dutos que conduzem a água dentro do bebedouro, um produto microbicida, inofensivo à saúde e aprovado por entidade competente;
  • Após o tempo de reação, o produto é escoado e o bebedouro é enxaguado;
  • Dependendo do tipo de bebedouro, as torneiras são retiradas e uma haste especial é introduzida nas serpentinas, para melhor remoção das algas e, dependendo do tipo das torneiras, estas também são desmontadas e limpas;
  • Quando necessário, torneiras e mangueiras são substituídas;
  •  Após os procedimentos descritos acima, o aparelho é limpo nas suas partes exteriores.